A ASSOCIAÇÃO DE CARIDADE "SANTA RITA DE CÁSSIA"

NOSSA PADROEIRA 

Nasceu Santa Rita, nossa protetora, no ano de 1381 numa povoação chamada Rocca Porrena, perto de Cás­sia, na Itália. Foi Matizada na Igreja de Santa Maria dos Pobres de Cássia

Contra a vontade, ela casou-se e foi muito infeliz no casamento, no qual teve dois filhos.
 Tendo enviuvado, passou a costurar para os po­bres em sua casa com suas amigas.

Realizou o seu ideal ingressando no Convento de Santa Maria Madalena de Cássia, onde viveu até a sua morte ocorrida a 22 de maio de 1457.

OS ROUPEIROS DE SANTA RITA 

Inspirando-se nos exemplos de Santa Rita, a Or­dem Agostiniana promoveu em Madrid a fundação rios chamados Roupeiros de Santa Rita, que em breve pas­saram a ser fundados em outras cidades da Espanha. Como as demais obras de Deus, os Roupeiros tiveram origem humilde. Convidadas pelo Superior de alguma comunidade, algumas senhoras e senhoritas se reuniam durante a semana para a confecção de roupas para os pobres. Mais tarde, ampliou-se o programa de atendi­mento com a distribuição de alimentos, remédios, etc.

 

FUNDAÇÃO DO ROUPEIRO EM RIBEIRÃO PRETO

Os Padres Agostinianos Recoletos do Brasil não podiam deixar de trazer para nossa pátria a obra dos Roupeiros de Santa Rita. Na Residência de Ribeirão Preto (Igreja de São José), sendo superior o Pé. Frei Xisto Lo­pes, foi fundado o Roupeiro aos 28 de outubro de 1928.

Como primeira orientadora, colocou-se ao lado do superior Dona Maria da Glória Machado Sant’Anna, em cuja casa, no começo, funcionava o Roupeiro e onde ela se reunia com os demais membros da Diretoria e as chefes.

A distribuição de roupa e de agasalhos era feita no Natal e no inverno, servindo-se das salas e do pátio da igreja de São José.

Dona Glorinha presidiu e movimentou o Roupeiro desde a sua fundação até 1953, quando se mudou de nos­sa cidade.

PERÍODO DE 1931 a 1958 

Depois de Frei Xisto Lopez, foram diretores os se­guintes sacerdotes:

  • Frei Inocente Osés (1930 -1931)
  • Frei Serápio Rodriguez (1931 - 1939)
  • Frei Agostinho Fernandez (1939)
  • Frei João Manoel Anchuela (1940 - 1945)
  • Frei Benvlndo Beamonte  (1945 - 1951)
  • Frei Isidro González (1951 -1957)

Em   1953,  mudando-se  Dona   Glorinha   desta   cidade, foi constituída nova Diretoria, que teve come pre­sidente Dona Cármen Louzada Martins  cuja gestão foi até 1958.

PESSOA JURÍDICA E  SEDES

 

        Sendo Diretor Frei Estevão Montes (1957 - 1960) e presidente Dona Maria Loureiro (1958 - 1960), foi elabo­rado o registro no Cartório de Títulos, Documentos o primeiro estatuto, constituindo-se o Roupeiro em pessoa jurídica e mudando seu nome para Associação de Ca­ridade "Santa Rita de Cásia"

Para sede provisória foi alugado um cómodo na rua Marcondes Salgado, e, mais tarde, na rua São José aí a Associação distribuía alimentos todas as semanas aos pobres inscritos e desenvolvia as outras atividade.

Durante a gestão da mesma Diretoria, foi inaugu­rada em 24 de maio de 1959 a atual sede na rua Florêncio de Abreu, no 980. 

OUTRAS DIRETORIAS 

,            Diretores:

  • Frei José Pinto Ribeiro  (1960 -1963)
  • Frei José GonzáJss (1963 -1966)
  • Frei Cândido Braz Cintra  (1966 -1969)
  • Frei Estêvão Montes (1970 -1973)
  • Frei Agostinho  Belmonte  (1973 a....)

Presidentes:

  • Maria  Aparecida  Oliveira   (janeiro   1960   a janeiro  de 1962)
  • Maria Mello Oliveira  (1962 a 1966)
  • Maria Aparecida Oliveira (1968 a 1975)

LAR "SANTA RITA" PARA ANCIÃOS 

Na gestão de Frei Estêvão e de Dona Aparecida, em 1971, teve início a construção do Lar Santa Rita para a velhice desamparada.

Nos quatro lotes adquiridos pela Associação no Jardim Irajá, na rua João Gomes Rocha foi levantado o Lar em 4 blocos, num total de 18 casas e mais 1 salão cozinha, refeitório e dispensa.

Os primeiros dois blocos foram construídos pela própria Associação e constaram de 10 casas, dispensa e galpão. Inaugurou-se o primeiro em 20 de maio de 1972 e o segundo a 9 de dezembro do mesmo ano.

Nessas 10 casas foram abrigados os primeiros ve­lhinhos, dos quais, o primeiro casal ainda lá está José Bernardino e sua mulher Maria.

Os terceiros e o quatro blocos foram construídos pelo Lions Club Sumaré e generosamente doados à Associação e inaugurados a 10 de novembro de 1973. Esses blocos contém 8 casas, salão, capela, refeitório, covinha coletiva e dispensa.

Cada casa do Lar consta de um dormitório com duas camas, copa-cozinha com fogão a lenha, banheiro com chuveiro elétrico, uma área com tanque.

Os abrigados recebem assistência completa da Associação e estão "aposentado pelo INPS, do qual recebem meio salário mínimo mensal.

Com muita dificuldade conseguiu-se trazer para a administração do Lar as Irmãs da Congregação de Nossa Senhora das Graças, que tem a Casa-Mãe em Campos do Jordão. Aqui chegaram a 22 de julho de 1974, sendo das primeiras a Irmã Iracema de Souza, que ainda 86 en­contra à frente da administração.

O atendimento espiritual dos velhinhos é uma preocupação constante e se faz através do ensino catequético e da celebração da Santa Missa periodicamente.

Além da assistência ordinária, proporcionam-se aos abrigados dias festivos por ocasião do Natal, da Páscoa e da festa de Santa Rita em maio.

PERÍODO DE 1975 à 1978 

Sendo Diretor Frei Agostinho Belmonte foi escolhida nova Diretoria em 1975 tendo sido eleita presidente Dona Eponina de Britto Rossetto (até 1976). nesta ges­tão foi aprovado e registrado o atual estatuto.

Constituiu a Diretoria, empossada em fevereiro de 1977, os seguintes membros: Presidente: Edwiges Carvalho Chaim; Vice-Presidente: Maria Aparecida Oliveira; 1a Secretária: Eny Oriente Angelini; 2a Secre­taria: Izaíra, Bocchi Rodrigues; 1a Tesoureira: Odila de Lima Berto; 2a Tesoureira: Dinorah Senna Monteiro de Barros; Conselheiras: Alayde Villela Leme, Rosa Pagotto, Daisy Martins Xavier e Dilpha Mello Maestrello; responsável pela farmácia: Rita, assistente dos pobres: Maria Geraldina Arantes. 

MANUTENÇÃO E ATIVIDADE

A Associação se mantém através de doações em dinheiro e em espécie, mensalidades dos sócios, verbas estaduais e de deputados, federais e do resultado de jan­tares, festivais e bazares.

Com a ocupação da nova sede ampliou-se o pro­grama de atendimento em relação aos anos passados. Além de alimento, os assistidos passaram a receber re­médios, assistência médica, serviço dentário em gabinete próprio, promoção das gestantes, atividades estas acrescidas mais tarde da manutenção completa do Lar Santa Rita.

Passando da mera assistência à promoção pessoal, incluiu-se no programa de trabalho de aulas do corte e costura e tricô. As gestantes confeccionam enxovais para seus futuros bebês, orientadas por diversas voluntárias. Confeccionam-se durante o ano cerca de 40 enxovaizinhos.

A farmácia existente em uma das salas da sede, aberta todas as quartas e quintas feiras, demonstra mo­vimento considerável, tendo-se atendido já mais de 1400 pessoas pobres e tendo-se aviado um grande número de receitas.

O consultório dentário mantem-se em atividade proporcionando tratamento aos assistidos da Associação.

Mensalmente é feita, na primeira quinta feira, a distribuição de géneros alimentícios às famílias pobres matriculadas na Associação. São distribuídos também agasalhos, roupas de uso pessoal, roupas de cama, mó­veis, colchões e objetos de uso doméstico, que a Associa­ção recebe em forma de donativos.

No mês de maio realiza-se o bazar beneficente e se faz distribuição de agasalhos e cobertores. No mês de dezembro, dias antes do Natal, tem lugar a grande dis­tribuição de géneros de primeira necessidade e de brin­quedos para os filhos dos assistidos.

A assistência espiritual é constante em todos os encontros com os assistidos. Por ocasião da festa de Santa Rita e do Natal, os assistidos reunem com a Diretoria e os membros da Associação para a Santa Missa festiva. As reuniões terminam com um lanche e refrigerantes oferecidos a todos os presentes.

No Lar Santa Rita, além da manutenção ordinária; fazem-se as obras necessárias para a conservação e melhoria das casas e das outras instalações. Depois da inauguração do Lar, destacam-se nesse sentido o serviço de pintura, geral e da construção da cozinha comunitária e do refeitório.

 
FOTOS INTERESSANTES
CLIQUE NAS IMAGENS PARA MELHOR VISUALIZAÇÃO
         
         
         
         
         
 
A Entidade filantrópica procura melhorar ainda mais a qualidade do atendimento e ampliar o número de beneficiários, mas, para isso precisa de sua ajuda!!!

Aceitamos qualquer tipo de doação: Alimentos, Remédios, Fraldas Geriátricas, Carinho, Afeto, Atenção, Etc... tudo o que você puder doar!

 
E-MAIL: asssantaritacassia@ig.com.br
 
Visite nossa instituição e comprove nossa seriedade.
Rua Dr. João Gomes da Rocha, 509 - Jardim Irajá - Ribeirão Preto - SP
Telefones: (16) 3623-4828
 

Portal DrFotos.com.br